23 de mar de 2011

Refrigerantes "magros" podem afetar o peso?

A moda dos refrigerantes  zero chegou como um alento para os fascinados pela bebida que encaram a dieta. São diversas variações que não apresentam nenhuma quantidade de açúcar e riscos mínimos para o regime. E será que eles estão liberados mesmo?

*Refrigerante na refeição
Já não é novidade que beber enquanto comemos, não é recomendável, quando o assunto é refrigerante o perigo aumenta. "A ingestão de líquidos, principalmente gasosos, dilatam o estômago dificultando a digestão e fazendo a sensação de fome reaparecer em poucos minutos". É aí que o perigo aparece e a ingestão maior de alimentos aumenta. "Logo depois do almoço já estamos morrendo de fome, já que não ficamos satisfeitos com a refeição, mais sim com a impressão de estômago cheio, graças a ingestão da bebida gasosa". Mas, se você acha impossível se alimentar sem colocar nada líquido na boca, o ideal é não beber nada, ou então optar pelo suco natural, principalmente de frutas cítricas, porque auxiliam na absorção de ferro, encontrado em verduras, leguminosas e carnes, ou ingerir água, que não tem calorias e não engorda.

*Zero, diet ou light
Os problemas dos refrigerantes diet, light ou zero estão ligados, em geral, ao aumento do consumo de sódio, quando se diminui a quantidade de açúcar no refrigerante, é preciso aumentar a quantidade de sódio para compensar o paladar. O sódio em excesso retém líquido, com isso aumenta o peso e prejudica a saúde.

*Ocasiões especiais
O verdadeiro problema é que as pessoas exageram na dose e costumam tomar refrigerante o tempo todo. "Tomar um copo de refrigerante em um aniversário, por exemplo, não é o fim do mundo. O problema são as pessoas que ingerem, no mínimo, três copos por dia. É ai que os riscos aparecem".

Nenhum comentário:

Postar um comentário